Avanço taleban provoca fuga de civis no Paquistão

Centenas de moradores abandonam cidade no Vale do Swat por temor de confrontos entre militantes radicais e forças do governo paquistanês

MINGORA, PAQUISTÃO, O Estadao de S.Paulo

06 de maio de 2009 | 00h00

Centenas de civis paquistaneses fugiram ontem das localidades de Makan, Qamber e Rahimabad, no Vale do Swat, depois que o governo alertou para o perigo de novos combates entre insurgentes taleban e militares do Exército paquistanês, apoiados por paramilitares da etnia pashtun."Foi pedido aos moradores que deixassem essas áreas, consideradas um reduto da insurgência taleban", disse Zahid Bunairi, porta-voz do governo da Província da Fronteira Noroeste, que inclui o Vale do Swat.Horas depois, o governo suspendeu o alerta, mas já era tarde para conter a fuga em massados civis que tentavam deixar os arredores de Mingora, capital do distrito de Swat, na direção das outras cidades da região."Estou levando minha família a Peshawar porque, se houver confrontos, ninguém pode nos proteger", disse Mohammad Karim à agência Reuters, enquanto buscava um ônibus que o levasse ao seu destino.CRISEO governo estima que até 1 milhão de habitantes fuja nos próximos dias do choque entre as forças do governo e militantes taleban, que tentam ampliar o controle sobre o Vale do Swat.A possibilidade de uma crise humana levou a administração do distrito a preparar acampamentos de emergência para receber o crescente fluxo de refugiados internos, informou uma emissora de televisão local.Ontem, moradores disseram que militantes taleban haviam cercado uma base da força paramilitar que apoia o governo em Mingora.Os rebeldes também teriam assumido o controle de uma central elétrica e de outros edifícios, além de bloquearem as ruas da capital do distrito com homens armados.CONFRONTOA violência nas áreas tribais da fronteira com o Afeganistão aumentou depois que o governo decidiu endurecer a relação com o Taleban.Até fevereiro, o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, vinha apostando numa política de concessões aos rebeldes, o que permitiu ao Taleban impor aos moradores do Swat a lei islâmica (Sharia) e expandir sua presença para o distrito vizinho, Buner, a apenas 100 km da capital, Islamabad.Diante da pressão do Ocidente - especialmente dos governos dos EUA e da Grã-Bretanha - o presidente paquistanês ordenou o envio de tropas e lançou uma ofensiva aérea contra os rebeldes.Um dos temores dos americanos é que o avanço taleban acabe dando aos insurgentes acesso às instalações nucleares do Paquistão, único país islâmico com armamento atômico. NYT, REUTERS E EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.