Aventureiro tenta recorde de distância de vôo em circuito fechado

O aviador americano Steve Fosset iniciou nesta terça-feira outra tentativa de conquistar um recorde mundial de vôo. O aventureiro milionário partiu de um aeroporto em Salina, ao comando do avião Virgin Atlantic GlobalFlyer, e espera quebrar o recorde de distância de vôo em circuito fechado. A modalidade é caracterizada por um vôo que se inicia e termina no mesmo local. O clima estava em ótimas condições quando o avião decolou, às 6h40 (horário local) e subiu até 3,69 mil metros. Há um ano, também saindo de Salina, Fossett realizou a primeira viagem sem interrupções ao redor do globo com apenas um piloto. Ele retornou depois de 37.000 quilômetros sobrevoados em 67 horas. O público presente para acompanhar a decolagem foi muito menor do que na conquista do ano passado. Menos de 20 pessoas apareceram, a maioria membros do comércio local, funcionários do aeroporto e pessoas da imprensa. "Este é um homem especial, buscando uma conquista especial para a aviação", disse Timothy Rogers, o diretor executivo do aeroporto. Fossett pilotou, nesta mesma rota, o GlobalFlyer, durante o último ano, e agora ele irá adicionar diversas curvas para aumentar a distância total. A previsão é de que o vôo leve cerca de 79 horas. O recorde de distância de vôo em circuito fechado é de 40.225 quilômetros, e foi conquistado em 1986, pelo time de Richard Rutan e Jeana Yeager. O controle da missão está na Universidade do Estado de Kansas, no campus de Salina, e o progresso do vôo foi assistido de perto pela esposa de Fossett, Peggy, e por estudantes de aviação encarregados pela operação.

Agencia Estado,

14 Março 2006 | 18h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.