Avião britânico cai em base da OTAN no Afeganistão

Acidente não deixou mortos; queda já é o sexto acidente com aeronaves no país em menos de um mês

Associated Press,

20 de julho de 2009 | 13h33

Um jato britânico caiu dentro da maior base da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) no Afeganistão nesta segunda-feira, 20, causando o segundo acidente no local nos últimos dois dias.

 

Veja também:

link Afeganistão teme onda de violência com eleições

linkCampanha tem 3 fortes candidatos

blogPatrícia Campos Mello faz o diário do conflito no Afeganistão em seu blog

 

O GR4 Tornado da Força Aérea Real cair dentro da Base Aérea de Kandahar por volta das 7h20 do horário local (por volta da meia-noite no horário de Brasília) durante o processo de decolagem, segundo disse o capitão Ruben Hoornveld, um porta-voz da OTAN. Os dois tripulantes ejetaram da aeronave antes da queda e receberam tratamento na própria base.

 

O GR4 Tornado é o quarto avião a cair no Afeganistão em três dias a já é o sexto do mês de julho. Autoridades militares dizem que não há uma razão comum aparente entre todos os acidentes.

 

Não houve indícios de que insurgentes do Taleban pudessem estar por trás dos acidentes, mas Hoornveld disse que as causas dos acidentes ainda não puderam ser estabelecidas.

 

O acidente com o avião britânico ocorreu um dia depois que o helicóptero russo Mi-8 caiu na mesma base, deixando as 16 pessoas a bordo mortas.

 

No sábado, um avião e um helicóptero americanos caíram em diferentes regiões no país. Um caça F-15 Strike Eagle da Força Aérea Americana caiu na região central do Afeganistão deixando dois mortos e o helicóptero fez o que os militares chamam de "aterrissagem forçada", que deixou vários soldados feridos.

 

Militantes do Taleban derrubaram um helicóptero civil de transporte Mi-6 na última terça-feira, no sul do país, matando seis civis ucranianos e uma criança afegã. N começo de julho, dois soldados canadenses e um britânico morreram na queda de um helicóptero em Zabul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.