Avião com 166 passageiros cai e 8 sobrevivem na Índia

Autoridades indianas já encontraram a caixa-preta do Boeing 737-800 que explodiu ao aterrissar em Mangalore

Mangalore, Índia, O Estado de S.Paulo

23 Maio 2010 | 00h00

Um Boeing 737-800 da Air India, vindo de Dubai, nos Emirados Árabes, para a Índia, se acidentou na manhã de sábado (horário local), ao tentar aterrissar no aeroporto da cidade de Mangalore. O avião transportava 160 passageiros e 6 tripulantes. De acordo com autoridades indianas, pelo menos 158 pessoas morreram e 8 sobreviveram. Quatro sobreviventes tiveram ferimentos leves, dois permanecem em estado grave e um escapou ileso do acidente.

As equipes de resgates recuperaram ontem a caixa-preta do avião e todos os corpos foram retirados dos escombros. Segundo as primeiras informações, a aeronave teve um problema durante o voo e, em seguida, um de seus dois motores teria pegado fogo, ainda no ar.

De acordo com Praful Patel, ministro da Aviação Civil da Índia, há algumas evidências de que o Boeing tentou arremeter a 600 metros do solo e se estatelou em um vale, a 10 quilômetros de distância do aeroporto de Mangalore.

Patel descartou qualquer problema com a pista de 2.500 metros e afirmou que o piloto Zlatko Glusica, um sérvio de nacionalidade britânica, era bastante experiente, com mais de 10 mil horas de voo, muitos dos quais para Mangalore.

"O piloto abortou a aterrissagem, passou a pista e foi parar dentro de uma floresta. Então, explodiu", contou Umar Farooq, um dos sobreviventes, que conseguiu se desvencilhar do assento e sair da aeronave antes da explosão. "Foi por pouco. Tive muita sorte. Não acredito que estou vivo."

Sem aviso. Mainkutty Kerala, outro sobrevivente, disse que "não houve qualquer aviso de problema com o avião". Ele contou ter escapado por uma brecha na fuselagem do Boeing. "Imediatamente após tocar o solo, o avião fez um movimento brusco e caiu em um bloco, algo como um edifício. O avião se partiu em dois e pegou fogo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.