Ted S. Warren/AP
Ted S. Warren/AP

Avião da 2ª Guerra cai no Estado americano de Connecticut e deixa ao menos 7 mortos

O avião, também conhecido por Fortaleza Voadora, pertencia à Collings Foundation, de Massachusetts, e era um dos cinco aviões vintage no aeroporto que participariam de um evento especial 

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2019 | 17h40
Atualizado 03 de outubro de 2019 | 15h55

WINDSOR LOCKS, EUA  - Um bombardeiro da 2ª Guerra caiu e pegou fogo nesta quarta-feira, 2, com 13 pessoas a bordo em um aeroporto de Conecticut, no nordeste dos Estados Unidos, deixando ao menos 7 mortos e 9 feridos, informaram funcionários citados pela imprensa local. O acidente aconteceu no Aeroporto Internacional Bradley, em Windsor Locks. 

Entre os 13 a bordo havia 3 membros da tripulação. Ao menos uma pessoa em terra ficou ferida, segundo as autoridades. "Nossos corações estão partidos por eles agora", afirmou o governador de Connecticut, o democrata Ned Lamont. 

A Administração Federal de Aviação afirmou que o avião, um Boeing B-17, caiu enquanto tentava aterrissar no aeroporto por volta das 10h (hora local). Ele estava registrado como uma aeronave civil e não era operada por militares, segundo as autoridades. 

Imagens de TV das redes sociais mostraram chamas e colunas de fumaça preta na cena do acidente. O avião decolou às 9h45, de acordo com James Rovella, comissário do Departamento dos Serviços de Emergência e Proteção Pública. Membros da tripulação avisaram à torre de controle cerca de cinco minutos depois que estavam passando por alguma dificuldade. 

Por causa da idade do avião, não está claro se ele estava equipado com a chamada "caixa-preta", que armazena registros do voo e poderia ajudar a esclarecer o que deu errado. 

Ao menos seis pessoas foram levadas para o Hartford Hospital. Ao menos três estavam em condição crítica, de acordo com o chefe da emergência do hospital, Kenneth John Robinson. Dois pacientes foram transferidos para outro hospital especializado em queimaduras. Dois outros hospitais da região também receberam vítimas. 

O aeroporto foi temporariamente fechado, deixando centenas de pessoas retidas, mas pelo menos uma pista reabriu após às 14h. Kevin Dillon, diretor executivo da Autoridade do Aeroporto de Connecticut, disse que a pista na qual o acidente ocorreu permanecerá fechada.

O Aeroporto Internacional Bradley é o segundo maior da Nova Inglaterra. Está localizado a cerca de 27,3 km ao norte de Hartford. 

O avião, também conhecido por Fortaleza Voadora, pertencia à Collings Foundation, de Massachusetts, segundo um comunicado divulgado nesta quarta-feira. Era um dos cinco aviões vintage no aeroporto que participariam de um evento especial. 

A fundação organiza o evento Wings of Freedom Tour de aviões da 2ª Guerra e outro semelhante com aeronaves da era do Vietnã. Segundo ela, as pessoas podem pagar para voar nas aeronaves. Segundo o senador democrata Richard Blumenthal, que representa o Estado, o acidente pode forçar a revisão das regras relativas à operação de tais aeronaves antigas. / W. POST

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.