Daniel Mcneely/via REUTERS
Daniel Mcneely/via REUTERS

Avião da Air France faz pouso de emergência após ‘dano grave’ em motor

Airbus A380 ia de Paris para Los Angeles e levava 520 pessoas; empresa aérea ainda não explicou o motivo da falha

O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2017 | 19h40

PARIS - Um Airbus A380 da Air France que ia de Paris para Los Angeles teve de fazer um pouso de emergência neste sábado, 30, no Canadá, após um "dano grave" em um de seus quatro motores, anunciou a companhia aérea francesa.  

+ Relembre: Incidente em São Francisco quase causa pior catástrofe da história da aviação

"O avião do voo 066 aterrissou sem incidentes no aeroporto militar de Goose Bay, no Canadá, e as 520 pessoas a bordo foram retiradas sem danos ou feridos", afirmou um porta-voz da companhia.

A aeronave desviou seu caminho quando sobrevoava a Groenlândia e aterrissou em Goose Bay às 12h42 (em Brasília). Havia 496 passageiros e 24 tripulantes a bordo.

A aterrissagem aconteceu "com normalidade" na base militar. A Air France enviou imediatamente equipes de Montreal e Nova York para atender aos passageiros.

A companhia está "estudando todas as soluções" para levar o quanto antes os passageiros aos EUA, acrescentou o porta-voz. Por ora, a Air France não deu nenhuma explicação sobre o motivo da falha.

Em imagens compartilhadas nas redes sociais, é possível ver o motor danificado quase sem cobertura externa. "Os passageiros do voo AF66 Paris-Los Angeles vão lembrar por muito tempo do seu voo", disse um internauta no Twitter.

Reveja: Vídeo flagra queda de avião em Taiwan

Os modelos A380 da Air France têm motores GP7200, fabricados por duas empresas americanas associadas, a General Electric e a Pratt and Whitney. A frota da empresa aérea inclui 10 Airbus A380, considerado o maior avião de passageiros do mundo.

Os pedidos por essa aeronave caíram nos últimos anos, obrigando a Airbus a reduzir sua produção. A partir de 2018, a empresa vai fabricar um avião do modelo por mês, ante os 27 que fez em 2015. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.