Reuters
Reuters

Avião da Turkish Airlines retorna a Istambul após nova ameaça de bomba

Em menos de um mês, empresa registrou três incidentes do tipo em rotas que seguiam para São Paulo, Lisboa e Basileia

O Estado de S. Paulo

17 de abril de 2015 | 10h06


ANCARA - Um avião da Turkish Airlines que voava para a Suíça retornou nesta sexta-feira, 17, a Istambul, onde aterrissou sem incidentes, após um bilhete com uma ameaça de bomba ser encontrado em um dos banheiros da aeronave. Este é a terceira emergência similar em um voo da companhia em menos de um mês, informou o jornal "Hürriyet".

A aeronave, um Boeing 738 com 151 pessoas a bordo, que cobria a rota entre Istambul e Basileia, retornou ao aeroporto turco como medida de prevenção após uma ameaça de bomba cujo conteúdo não foi detalhado. O Hürriyet indica que, após ser esvaziado, forças policiais começaram a revistar o avião.

No dia 30 de março outro avião da Turkish que viajava de Istambul para São Paulo fez uma aterrissagem de emergência em Casablanca, Marrocos, após uma ameaça de bomba. A tripulação encontrou uma nota com a palavra "bomba" em um dos banheiros, o que disparou o alarme. Após uma revista em Casablanca o avião retomou a rota para o Brasil sem maiores incidentes.

No dia 1º de abril outro avião que voava de Istambul para Lisboa também foi obrigado a retornar para a cidade turca de origem por causa de outra ameaça que acabou se revelando ser falsa. 

Indonésia. Um avião comercial da companhia aérea indonésia Batik Air, com 132 pessoas a bordo, também fez nesta sexta-feira uma aterrissagem de emergência em razão de uma ameaça de bomba. O aparelho decolou de Ambon, a capital da província de Molucas, com destino a Jacarta e, passada uma hora de voo, uma das aeromoças recebeu no telefone uma mensagem que advertia sobre a colocação de uma bomba na aeronave, segundo a versão do jornal "The Jakarta Post".

Cerca de uma hora depois, outro membro da tripulação, formada por sete pessoas, recebeu outra advertência de bomba pelo mesmo meio. Em contato com as autoridades, ficou decidido que o avião iria aterrissar em Macasar, capital da província de Célebes do Sul. Inspeção do interior do aparelho não descobriu bomba alguma, segundo informaram fontes do aeroporto sultão Hassanuddin em Macasar.

Batik Air é uma companhia aérea de voos nacionais na Indonésia, filial da companhia aérea Lion Air e que começou a operar em 2013. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Turkish AirlinesBombaameaça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.