Alexandros Avramidis/REUTERS
Alexandros Avramidis/REUTERS

Avião de combate a incêndio da Rússia cai no sul da Turquia; oito morrem

Aeronave Beriev BE-200 transportava cinco militares russos e três oficiais turcos; não há informações sobre as causas do acidente

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2021 | 11h14
Atualizado 14 de agosto de 2021 | 11h23

ISTAMBUL - Um avião de combate a incêndios alugado da Rússia caiu neste sábado, 14, em uma área montanhosa no sul da Turquia, informou a imprensa estatal. 

O Ministério da Defesa russo disse que o anfíbio Beriev BE-200 caiu enquanto tentava pousar na província de Adana. O órgão disse que o avião transportava cinco militares russos e três oficiais turcos. Todos morreram.

Não há informações sobre o destino da tripulação ou o motivo do acidente. Uma equipe para investigar a queda foi enviada ao local.

A agência de notícias Anadolu disse que o avião estava vincluado ao Diretório Geral Florestal da TurquiaEquipes de busca e resgate foram enviadas para a área na vizinha Kahramanmaras, onde o incêndio e o acidente foram relatados. A Anadolu disse ainda que o avião já havia combatido incêndios na província de Antalya.

O governador de Kahramanmaras, Omer Faruk Coskun, disse à agência de notícias estatal que um incêndio florestal começou depois que um raio atingiu árvores.

“Tínhamos despachado um avião para a área, mas há algum tempo perdemos a comunicação e ele caiu. A situação é muito recente. Enviamos muitas unidades para a área onde o avião caiu ”, disse ele.

Os incêndios florestais na região mediterrânea da Turquia começaram no final de julho e queimaram milhares de hectares de florestas, principalmente nas províncias litorâneas de Mugla e Antalya. O ministro florestal da Turquia, Bekir Pakdemirli, disse na quinta-feira, 12, que 299 incêndios foram controlados em 16 dias por bombeiros, que usaram helicópteros e aviões. Oito pessoas morreram. A Turquia e toda a região do Mediterrâneo sofreram uma prolongada onda de calor.

Cientistas do clima dizem que há poucas dúvidas de que as mudanças climáticas causadas pela queima de carvão, petróleo e gás natural estão causando eventos mais extremos, como ondas de calor, secas, incêndios florestais, inundações e tempestades.

Anadolu disse que o avião que caiu também combateu incêndios em Antalya. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.