Avião de delegação síria que vai a Genebra fica retido por horas na Grécia

Aeronave foi impedida de reabastecer em Atenas e reunião de chanceler com Ban foi suspensa

Jamil Chade , Correspondente - O Estado de S. Paulo

21 de janeiro de 2014 | 12h39

(Atualizado às 16h20) - GENEBRA - O avião com a delegação da Síria que viaja para a conferência de paz de Genebra 2 ficou retido no Aeroporto de Atenas, na Grécia, por horas nesta terça-feira, 21, ao ter sido impedido de reabastecer.

As autoridades gregas garantem que deram o sinal verde para que o avião sírio fizesse o pouso em Atenas. Mas foi a empresa de combustível do aeroporto que se recusou a abastecer o jato, justificando que o embargo sobre a Síria os impediria de entrar em um contrato comercial com o governo.

A TV estatal síria afirma que o avião ficou retido durante quatro horas e, em razão do atraso, um encontro do chanceler Walid Moualem com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, previsto para hoje, teve de ser cancelado. O governo sírio confirmou o cancelamento da reunião.

Nesta terça, a delegação enviada por Bashar Assad chegaria a Genebra com o objetivo de seguir trajeto até Montreux, onde o chanceler sírio deveria se reunir com o ministro russo Sergei Lavrov e outros negociadores.

Nos últimos anos, a Europa elaborou uma ampla lista de políticos e líderes sírios que não teriam direito de viajar até o Velho Continente em um esforço para pressionar o regime. Mas, para a conferência de paz em Montreux, um arranjo especial foi feito justamente para garantir que a delegação pudesse viajar.

Menos de 24 horas antes da reunião, ministros também têm trocado farpas. Lavrov atacou a ideia da ONU de desconvidar o Irã da conferência, depois que os americanos ameaçaram boicotar o evento. Em Genebra, nem a ONU e nem os russos sabiam dizer na tarde de hoje qual seria a delegação da oposição que faria parte das negociações amanhã.

Tudo o que sabemos sobre:
Genebra 2SíriaBashar AssadGrécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.