AP Photo/Matt Rourke
AP Photo/Matt Rourke

Avião de primeira-dama dos EUA faz pouso forçado após problema mecânico

De acordo com relato dos jornalistas que acompanhavam a comitiva de Melania Trump, a cabine do avião passou a se encher de fumaça cerca de 15 minutos depois da decolagem; ainda não se sabe o que ocasionou a falha mecânica

O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2018 | 15h19

WASHINGTON - O avião da primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, retornou à base militar Andrews, em Maryland, após passar por um “pequeno problema mecânico” nesta quarta-feira, 17, informou sua porta-voz, Stephanie Grisham.

Aproximadamente 15 minutos após a decolagem, a cabine do avião começou se encher de fumaça e podia-se sentir o cheiro de algo queimando, de acordo com um comunicado assinado pelo grupo de repórteres que cobre a Casa Branca, cujos membros estavam a bordo da aeronave.

Um integrante da tripulação deu aos passageiros toalhas úmidas para cobrir seu rosto devido ao cheiro, segundo o comunicado dos repórteres. Por enquanto, não se sabe quais foram as causas do problema.

“Tudo está bem e todo mundo está seguro”, disse Stephanie. A primeira-dama, o secretário de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar, e outros que participavam da viagem foram transferidos para um outro avião, segundo o grupo de repórteres.

A primeira-dama pretendia viajar à Filadélfia para participar de um ato da campanha "Be Best" (Seja Melhor), uma ação voltada para crianças e destinada a lutar contra o abuso de opioides e contra o assédio na internet.

Finalmente, tanto Melania como a comitiva que lhe acompanhava embarcaram em um segundo avião que partiu duas horas mais tarde que o previsto inicialmente rumo à Filadélfia, aonde chegou sem novos incidentes. / EFE, REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.