Avião explode após pouso em aeroporto no Sudão

Airbus pousava no aeroporto de Cartum com 217 a bordo; segundo número oficial, pelo menos 28 morreram

AP e Reuters,

10 de junho de 2008 | 16h19

Um avião explodiu enquanto pousava no aeroporto de Cartum, capital do Sudão, nesta terça-feira, 10. Pelo menos 28 pessoas morreram. O Airbus-310 da Sudan Airways levava 203 passageiros e 14 tripulantes, informou a TV sudanesa. A emissora estatal chegou a noticiar que 100 pessoas haviam morrido, informação que não confirmada pelas autoridades locais.   Veja também: Vídeo mostra imagens do acidente    Iniciamente, a Reuters divulgou a informação de que havia 120 mortos e 97 sobreviventes, porém a informação foi ratificada, segundo o general Mohamed Osman Mahjoub, chefe dos serviços médicos do aeroporto. O general disse que as autoridades contaram 123 sobreviventes. Isto deixa desconhecido o estado de 66 pessoas que estavam a bordo.   O incêndio começou logo após a aterrissagem, quando o avião saiu da pista, que estava molhada pela chuva, informaram fontes do aeroporto. Foram abertas as portas de emergência e, logo em seguida, as chamas se espalharam, explodindo o depósito de combustível.   AP    Youssef Ibrahim, diretor do Aeroporto de Cartum, discorda dessa versão. Ele disse que o Airbus pousou em segurança. Apenas após o pouso o piloto teria comunicado que tinha problemas em um motor da aeronave, que então explodiu e provocou o incêndio na fuselagem. "Foi uma razão técnica", afirmou Ibrahim.   Após o acidente, as forças de segurança fecharam o aeroporto e várias equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil chegaram ao local. A Aviação Civil informou que "103 passageiros e 10 tripulantes" sobreviveram.   O chefe da polícia do Sudão, Mohammad Najib, avaliou que o mau tempo provocou o incidente. "Acreditamos que a maior parte dos passageiros estava apta a escapar com vida", disse Najib, sem revelar detalhes.   O deputado sudanês Muhamad Abás Fadami, um dos passageiros da aeronave, disse à rede Al Jazeera que conseguiu escapar pela porta de emergência com outros passageiros, antes que o incêndio se estendesse. Fadami afirmou não saber quantos conseguiram escapar, mas acredita que foi mais da metade.   Pelo menos um ônibus retirou pessoas para longe do avião, disse um engenheiro do aeroporto à agência Reuters. Fontes médicas informaram que alguns pacientes deram entrada em hospitais de Cartum. A aeronave chegava de Amã, na Jordânia.   Histórico   O Sudão tem um histórico recheado de acidentes aéreos. Em maio, um avião caiu em uma área remota do país e matou 24 pessoas. Em julho de 2003, um Boeing 737 velho da Sudan Airways, que voava de Port Sudan a Cartum, caiu logo após a decolagem. Todas as 115 pessoas a bordo morreram no desastre.   Após a tragédia, as autoridades sudanesas culparam o embargo econômico americano ao Sudão pela queda do avião, porque a aeronave estaria voando com peças antigas. O governo dos EUA informou que o embargo não inclui peças de reposição para aeronaves.     (Matéria atualizada à 00h19)

Tudo o que sabemos sobre:
Sudão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.