Avião explode na pista no Sudão e mata ao menos 28

O diretor de serviços médicos doaeroporto de Cartum disse na quarta-feira (horário local) que onúmero de 120 pessoas mortas no acidente com uma aeronave daSudan Airways está incorreto, e que o número oficial é de pelomenos 28 mortos. O general Mohamed Osman Mahjoub disse à Reuters que asautoridades contaram 123 sobreviventes dos 217 que estavam abordo do avião e que 28 mortos estavam no necrotério local.Isto deixa desconhecido o estado de 66 pessoas que estavam abordo. Mais cedo, Mahjoub havia dito que 120 dos 217 ocupantes doaparelho morreram. "Há 120 corpos e 97 sobreviventes", disse ogeneral Mohamed Osman Mahjoub à Reuters. A TV sudanesa mostrou imagens do avião em chamas naescuridão, enquanto bombeiros tentavam controlar o fogo commangueiras. O aparelho, que a TV disse ser um Airbus,transportava 203 passageiros e 14 tripulantes. O subdiretor-geral de polícia Al Adel Ajeb disse à TV localque a operação de resgate dos corpos está complicada porquealguns deles estão estraçalhados e completamente carbonizados. Um passageiro disse que o avião, que vinha de Amã(Jordânia), havia tentado pousar, mas que o comandantesuspendeu a operação e avisou aos passageiros que isso se deviaao mau tempo. O avião voou até Port Sudan, na costa do mar Vermelho,antes de voltar a Cartum, cerca de uma hora depois. "Quandotentou pousar houve uma colisão", relatou esse passageiro. No momento do acidente, uma tempestade de areia prejudicavaa visibilidade na cidade, segundo moradores. Outro sobrevivente, Al Haj Bashir, disse que o pouso emCartum "não foi normal" e que ocorreu "uma explosão na asadireita" dois ou três minutos depois da chegada em terra. O ministro dos Transportes, Mabrouk Mubarak Salim,confirmou ter havido uma explosão no motor direito. "Até agoranão temos informação precisa, mas achamos que o tempo foi aprincipal razão do que aconteceu." O incêndio no avião já foi debelado. No auge, o fogoparecia consumir a cabine e a fuselagem. A TV mostrou ostobogãs de fuga abertos nas laterais do aparelho. As autoridades disseram que o piloto ficou levementeferido, mas que entre os demais tripulantes só um foi achadocom vida. Um porta-voz disse que a contagem de sobreviventesestá confusa, porque eles acabaram se dispersando e muitosforam embora do aeroporto. Yusuf Ibrahim, diretor do aeroporto, disse à TV que o pousoocorreu "com segurança" e que já em solo a tripulação chegou aconversar com a torre, que orientou o avião sobre onde taxiar."Nesse momento uma explosão aconteceu", disse ele. Há cinco anos, um Boeing 737 da Sudan Airways caiu logoapós decolar de Port Sudan, matando 104 passageiros e 11tripulantes. (Reportagem adicional de Diana Abdallah em Londres eJonathan Wright no Cairo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.