Avião foi sequestrado no México por fanático religioso

Um fanático religioso de nacionalidade boliviana sequestrou hoje um Boeing 737 da companhia Aeromexico depois de ter recebido uma suposta "revelação divina", informou o secretário mexicano de segurança pública, Genaro Garcia Luna. Segundo o secretário, o boliviano José Mar Flores, de 44 anos, disse à polícia mexicana que o dia de hoje, 9 de setembro de 2009, ou 9/9/09, seria uma representação do número apocalíptico 666 de cabeça para baixo. Segundo o depoimento, o sequestrador queria advertir o presidente do México, Felipe Calderón, quanto a um iminente terremoto de proporções catastróficas.

AE-AP, Agencia Estado

09 de setembro de 2009 | 19h40

De acordo com o secretário, Flores usou uma falsa bomba para sequestrar o avião depois de ter decolado do balneário de Cancún. Ele ordenou ao piloto que circulasse a Cidade do México sete vezes antes da descida na capital mexicana. Depois da aterrissagem, todos os passageiros foram libertados, mas a tripulação permaneceu a bordo, junto com o sequestrador. Pouco depois, policiais mexicanos invadiram o avião e saíram com pelo menos cinco pessoas algemadas.

Todos os passageiros do voo 576 da Aeromexico desceram da aeronave pouco antes. Momentos depois vieram à tona imagens da tripulação sendo libertada. De acordo com as informações disponíveis, havia mais de cem pessoas a bordo da aeronave no momento do sequestro. A passageira Adriana Romero relatou à emissora mexicana Televisa que os passageiros só ficaram sabendo do sequestro quando o avião já estava na pista do aeroporto.

Tudo o que sabemos sobre:
aviãosequestroMéxicoreligioso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.