Avião iraniano se acidentou devido a falha em um motor

O avião militar que caiu nesta segunda-feira no aeroporto de Teerã sofreu uma falha mecânica em um dos motores, segundo fontes da Guarda Revolucionária iraniana. O general Rahim Safavi, chefe da Guarda Revolucionária, à qual pertencia o avião acidentado, esclareceu que a aeronave registrou uma falha no motor pouco depois de decolar, chocando uma de suas asas na pista de aterrissagem. Dois dos 38 ocupantes sobreviveram ao acidente. O general havia apontado anteriormente para a possibilidade de um atentado, justificando sua hipótese pelo fato de que o país "está cercado de inimigos", mas sem dar provas que justificassem a tese da sabotagem. A agência Fars, por sua parte, informou que já se encontrou a caixa-preta do avião, que vai ser cuidadosamente estudada. Trinta e seis pessoas morreram no acidente. Duas sobreviveram, mas se encontram em estado grave, segundo um comunicado da Guarda Revolucionária. Entre os 38 ocupantes, havia seis membros da tripulação. Todas as vítimas são membros da Guarda Revolucionária - corpo de elite iraniano, que conta com unidades próprias de terra, mar e ar e é considerado uma das forças mais fiéis aos princípios islâmicos da Revolução.

Agencia Estado,

27 Novembro 2006 | 10h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.