Avião militar cai no Alasca e mata quatro tripulantes

Quatro militares morreram após a queda de um avião de carga C-17 durante um treinamento numa base da Força Aérea dos Estados Unidos. Segundo testemunhas, o acidente produziu uma bola de fogo que subiu centenas de metros. Três dos ocupantes da aeronave pertenciam à Guarda Aérea Nacional do Alasca e o quarto trabalhava na Base de Elmendorf, informou o coronel da Força Aérea John McMullen. Os nomes das vítimas não foram divulgados, pois seus parentes devem ser informados primeiro.

AE-AP, Agência Estado

29 de julho de 2010 | 11h46

O C-17 pertencia ao 3º Esquadrão, baseado na Base da Força Aérea de Elmendorf, nas proximidades de Anchorage. A queda aconteceu no início da noite (local) durante um treinamento para demonstração para uma apresentação aérea que aconteceria no próximo final de semana, contou a tenente-general Dana Atkins.

O capitão do corpo de bombeiros de Anchorage, Bryan Grella, disse que sua equipe estava terminando o jantar quando algo chamou sua atenção. "Era uma nuvem grande de fumaça cinza e eu vi uma bola de fogo subir", afirmou.

O acidente foi o segundo ocorrido em Anchorage neste verão do Hemisfério Norte. Em junho, uma criança morreu e outras quatro sofreram queimaduras quando um pequeno avião caiu depois de decolar do aeroporto para pequenas aeronaves no centro da cidade. Dias depois, um avião pequeno aterrissou numa movimentada estrada em Anchorage, mas ninguém ficou ferido.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAacidenteaviãomorteAlasca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.