Avião pega fogo no nordeste do Irã; 90 mortos

Um avião de passageiros pegou fogo ao aterrissar nesta sexta-feira no norte do Irã, causando a morte de pelo menos 90 pessoas, segundo a TV estatal iraniana.O avião saiu da pista e pegou fogo ao aterrissar em Mashhad, segundo a TV. Uma outra versão havia sido divulgada de que um pneu havia explodido durante o pouso. O vôo, da Iran Airtour, saiu de Bandar Abbas, no sul do país. O avião de fabricação russa Tupolev Tu-154 viajava com 148 passageiros. Nenhum dos membros da tripulação morreu no incêndio, e outros passageiros foram evacuados, informou a televisão estatal. Filmagens no aeroporto de Mashhad mostram equipes de resgate carregando corpos que estavam na parte central do avião, gravemente atingida pelo incêndio. O avião não aparentava estar em chamas, mas bombeiros usavam mangueiras. Dezenas de corpos foram colocados no chão e cobertos com lençóis. A TV estadual informou que havia entre 70 e 80 mortes, e que os 50 a 60 passageiros foram evacuados da nave, com ferimentos menores. Mas o porta voz da organização de aviação civil do Irã, Reza Jafarzadeh, disse à agência AP que o número de mortes e a causa do acidente ainda não estavam definidos. O Irã tem acidentes freqüentes com aviões e muitas vezes culpou as sanções impostas pelos EUA, que dificultam a importação de peças extras para manutenção, até mesmo da Europa. Os países ocidentais ofereceram abrir as portas para vendas de aviões e peças como parte do pacote de incentivos que seria fornecido caso o Irã suspendesse seu programa nuclear. Seis pessoas morreram em um acidente de helicóptero em agosto no norte da capital Teerã. Em março, a Iran Air mostrou interesse em comprar aviões norte-americanos, apesar de não ficar claro como o país iria contornar as sanções americanas, em vigor desde 1979, quando as relações diplomáticas foram rompidas após militantes tomarem a embaixada americana em Teerã e manter reféns por mais de um ano. A Iran Air tem pelo menos 43 aviões em sua frota. Sete são Boeings comprados antes da Revolução islâmica de 1979. Os outros incluem 28 Airbus e Fokkers europeus, e sete Tupolevs de fabricação russa. Um Tupolev-154 caiu na Ucrânia em 22 de agosto quando viajava de um balneário na Rússia para São Petersburgo, matando todos a bordo. O avião pertencia à companhia russa Pulkovo Linhas Aéreas.Mashhad, no nordeste do Irã, a mil quilômetros de Teerã, recebe aproximadamente 12 milhões de pessoas todos os anos em peregrinação pelos locais sagrados xiitas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.