Avião perde pressão por buraco na fuselagem nos EUA

Um buraco de 30 centímetros por 60 centímetros surgiu na fuselagem de um avião comercial que subitamente perdeu pressão logo depois de decolar de Miami, nos Estados Unidos. Um passageiro que estava a bordo do voo 1640 da American Airlines disse que os passageiros entraram em pânico na noite da última terça-feira, quando o avião que ia para Boston perdeu pressão e as máscaras de oxigênio caíram.

AE, Agência Estado

29 de outubro de 2010 | 16h31

"Foi caótico e confuso. Meio surreal. Nós olhamos uns para os outros quando as máscaras caíram e pensamos que já era", disse Edward Croce, de 34 anos. Croce tentou enviar uma mensagem de texto de adeus para deu filho, mas suas mãos tremiam tanto que ele não conseguia controlá-las.

A tripulação disse que era uma emergência e o piloto levou o avião em segurança para Miami. O Boeing 757 levava 154 passageiros e seis tripulantes. "Estava balançando muito e todos estavam em choque", disse Croce. Segundo ele, a companhia aérea não forneceu atendimento médico aos pacientes quanto eles aterrissaram.

A porta-voz do departamento de avião civil (FAA, pelas iniciais em inglês), Kathleen Bergen disse hoje que uma inspeção relevou a existência de um buraco na parte superior da fuselagem, perto da porta da cabine, na direção da fronte do avião.

O Conselho de Segurança Aérea Nacional (NTSB, pela sigla em inglês) investiga o caso. O porta-voz do órgão, Keith Holloway, disse que a agência ainda não sabe o que provocou o buraco. "Estamos analisando a fadiga (do metal), questões técnicas e tudo mais". O porta-voz da American Airlines, Tim Smith, disse a empresa designou um grupo de engenheiros e técnicos de manutenção para avaliar a aeronave. O avião foi retirado de operação. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
pressãoEUAaviãofuselagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.