Avião se choca contra prédio na Itália

Um pequeno avião de turismo, aparentemente um Piper, chocou-se hoje contra um arranha-céu no centro de Milão, na Itália, depois de ter enviado sinais de SOS, informou a polícia. Pelo menos duas pessoas morreram no edifício, além do piloto, que estava só na aeronave. Segundo policiais, várias pessoas ficaram feridas. O choque deixou um grande buraco nos últimos andares do prédio, e ainda saía fumaça do local três horas depois do incidente, que ocorreu às 17h54 (horário local).O oficial de polícia Celerissimo De Simone disse que o piloto enviou pedidos de socorro às 17h50, pouco antes do choque contra o prédio da Pirelli, nas proximidades da estação ferroviária de Milão. O prédio, de 30 andares, abriga escritórios do governo da região de Lombardia e é um símbolo da cidade de Milão.A polícia isolou a área e ambulâncias foram enviadas para o local. "Acreditamos que não foi um ataque terrorista", disse o policial Vicenzo Curto. "O piloto pode ter se sentido mal ou teve problemas com o motor".Segundo o policial De Simone, o avião havia decolado de Locarno, Suíça, e dirigia-se para o aeroporto Linate, de Milão.O avião era um monomotor Rockell Commander 114B e fazia um vôo VFR (visual flight rules), ou seja, com sua navegação era baseada por contato visual, declarou o presidente da autoridade de aviação civil italiana (Enac), Alfredo Roma.O aparelho é de fabricação norte-americana, de quatro lugares e já foram produzidos centenas de exemplares desde 1976. A aeronave é de asa baixa com motor Avco Lycoming de 210hps, também de fabricação norte-americana, com quatro pistões. Sua velocidade máxima é 315 km/h e atinge uma altitude máxima de 6.100 metros com autonomia para 1.670 km. Seu peso vazio é de 923 kg e tem uma carga útil de 415 kg, dividido entre combustível, bagagem e passageiros.Pirellone, um edifício símbolo de MilãoMilão, Itália O edifício Pirelli, também chamado de Pirellone,foi construído entre 1956 e1960. Obra do arquiteto Gio Ponti e de uma equipe de engenheiros, entre osquais Pierluigi Nervi, é um dos símbolos do boom econômico de Milãopós-guerra. Com seus 127,10 metros de altura, é o edifício mais alto dacapital da Lombardia.A torre conta com 30 andares nos quais se encontraa sala do ConselhoRegional da Lombardia e os escritórios de oito diretórios gerais.Sua inauguração foi no dia 4 de abril de 1960. Na época, o CentroPirellitinha uma população total de 2.000 pessoas, aproximadamente - 1.200empregados da empresa, mais os funcionários dos escritórios e negóciosalugados.Em 1978, o edifício foi vendido à Região da Lombardia. Asnegociações foramlevadas adiante por Leopoldo Pirelli e Cesare Golfari, o então presidentedaregião. O edifício foi reestruturado com a supervisão do arquiteto BobNoorda.Na torre trabalham, atualmente, 1.200 pessoas. Nos últimos anos,o Pirellonefoi protagonista de algumas crônicas, não tão dramáticas como a de hoje. Nodia 23 de março de 2000, o edifício foi evacuado por um princípio deincêndio. No dia 30 de julho de 1999, um austríaco de 30 anos lançou-se como pára-quedas do teto da torre, e aterrissou sem problemas. Em 5 de maio de1999, um histórico grupo lombardo de alpinistas e o então presidente doConselho Regional, Giancarlo Morandi, desceram com a técnica da cordadupla,do 30º andar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.