Avião tem problemas e Toledo fica preso em Fortaleza

O avião oficial do presidente do Peru, Alejandro Toledo, apresentou problemas hoje de manhã, quando fazia uma parada técnica para abastecimento no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza (CE). Toledo e sua comitiva, formada 50 pessoas, tiveram que ficar na capital cearense por oito horas e meia.O presidente aproveitou o tempo livre para fazer cooper no calçadão e tomar banho de mar em frente ao hotel Seara, onde permaneceu hospedado durante a estada na capital cearense. Às 18h20, ele e 20 outros peruanos embarcaram em vôo comercial da Varig com destino à Milão (Itália).Toledo não quis falar sobre política e nem sobre Mercosul com os jornalistas que ficaram de plantão em frente ao hotel. Apenas explicou a um repórter peruano que não iria esperar a aeronave presidencial ficar pronta e embarcaria em avião de carreira mesmo, devido aos compromissos assumidos na Itália.A Infraero não divulgou o tipo de problema apresentado no avião presidencial peruano. De acordo com a Embaixada do Peru, em Brasília, foi detectado um defeito em uma peça do sistema de refrigeração da turbina. A aeronave permanece em Fortaleza, assim como a tripulação e o restante da comitiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.