Avião viola espaço aéreo sobre Bush; piloto e é preso

A tripulação de um pequeno avião violou involuntariamente o espaço aérea sobre uma caravana de veículos na qual estava o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, no momento em que ele retornava ao Aeroporto Internacional de Filadélfia, disseram fontes governamentais. O piloto foi detido durante algumas horas, mas depois foi libertado. Assim que os controladores de tráfego aéreo tentaram, sem êxito, entrar em contato com a aeronave, dois helicópteros militares e um avião F-16 escoltaram o avião a um aeroporto no condado de Camden, em Nova Jersey, disse um porta-voz da administração federal de aviação. Karl Kleinberg, dono e operador do aeroporto, disse que cerca de 20 policiais armados entraram no local, aproximaram-se do piloto e o obrigaram a deitar-se na pista. Ele foi revistado e depois levado ao departamento de polícia local, mas foi libertado em seguida. O piloto sobrevoava a região para supervisionar o posicionamento de tubulações de serviços públicos e violou sem saber uma zona de exclusão aérea de 48 quilômetros imposta sobre a área onde se encontrava Bush, que visitava a Filadélfia. Aparentemente, o incidente não afetou as atividades do presidente americano.

Agencia Estado,

25 Julho 2003 | 14h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.