Aviões americanos e britânicos atacam base iraquiana

Aviões americanos e britânicos atacaram hoje uma base de artilharia antiaérea na zona de "exclusão aérea", no sul do Iraque, de acordo com um funcionário do Exército americano. Em Bagdá, um porta-voz dos militares iraquianos confirmou o ataque e acusou os aviões aliados de bombardearem "instalações civis e de serviços". Ele não mencionou se houve vítimas. O porta-voz da Força Conjunta Americano-Britânica no Sudeste Asiático, oficial David Nagle, afirmou apenas que os ataques foram provocados pelas "ameaças hostis" do Iraque. De acordo com os EUA e a Grã-Bretanha, as bases iraquianas de artilharia antiaérea já atiraram ou ameaçaram aeronaves americanas e britânicas mais de 400 vezes este ano. Os aviões americanos e britânicos patrulham as zonas de "exclusão aérea" no sul e norte do Iraque para evitar que as forças iraquianas ataquem o Kuwait. As zonas de "exclusão aérea" foram instaladas depois que o país invadiu o Kuwait,em 1990. O Iraque as considera ilegais e prometeu abater qualquer avião aliado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.