Aviões anglo-americanos atacam baterias antiaéreas iraquianas

No segundo ataque em poucos dias, aviões dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha atacaram nesta sexta-feira duas posições de baterias antiaéreas no sul do Iraque em resposta à "hostilidade de Bagdá contra os pilotos aliados", disse um porta-voz das forças armadas dos EUA. Os ataques, com munições de precisão, ocorreram por volta das 6h30 (hora de Brasília) e tiveram como objetivo "veículos militares e equipamentos" nas cidades de Al-Amrah e Talil, 250 quilômetros e 272 quilômetros ao sul de Bagdá, respectivamente, disse o oficial David Nagle, porta-voz da Força-Tarefa Anglo-Americana no Sudoeste da Ásia. A força é responsável pelo patrulhamento da "zona de exclusão aérea" imposta no sul do Iraque. De acordo com Nagle, todas as aeronaves retornaram às bases sem nenhuma avaria. Não há informações sobre vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.