Aviões britânicos não obtêm permissão para ir à guerra

O secretário de Defesa da Grã-Bretanha, Geoff Hoon, reconheceu que "dezenas" de aviões ingleses que seriam enviados para uma eventual guerra contra o Iraque ainda não puderam decolar de suas bases na ilha de Chipre, porque muitos países contrários à guerra opõem-se ao sobrevôo de seus territórios.Hoon não forneceu números específicos, mas suas declarações foram feitas pouco depois de vir à tona a informação de que somente seis dos 75 aviões da Real Força Aérea britânica estacionados em Chipre conseguiram chegar ao Kuwait, nas últimas horas.O secretário de Defesa disse que "um significativo número de dois dígitos" de aviões britânicos continua em Chipre - assim como 10 na Turquia e 35 na Inglaterra - à espera de ordens para seguir viagem rumo ao Golfo Pérsico.Os aviões seriam utilizados para bombardear o Iraque ao lado das aeronaves de guerra norte-americanas.Fontes diplomáticas disseram à emissora britânica BBC que prosseguem as negociações com os países que não concederam autorização e acreditam que a situação será resolvida nas próximas horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.