Aviões dos EUA participaram de ataques a alvos na Líbia

Dezenove aviões dos Estados Unidos, incluindo três bombardeiros furtivos (stealth) B2, tomaram parte na manhã de hoje dos ataques a alvos na Líbia, informou o comando militar dos EUA com sede na Alemanha. "O que estamos fazendo, com nossos parceiros da coalizão, é a fase inicial de uma operação para tentar criar as condições para estabelecer uma zona de exclusão aérea", disse o porta-voz Kenneth Fidler.

REGINA CARDEAL, Agência Estado

20 de março de 2011 | 13h24

Os ataques realizados "bem cedo esta manhã" envolveram jatos de combate F15 e F16 e tiveram como alvo "sistemas de defesa aérea integrados" da Líbia, disse Fidler. Ele também afirmou que foram disparados 124 mísseis Tomahawk pelos EUA e o Reino Unido no sábado.

O comandante militar dos EUA, Michael Mullen, disse mais cedo que a parte inicial da operação internacional para garantir a zona de exclusão área na Líbia "foi bem sucedida". Como resultado, afirmou, as forças leais a Muamar Kadafi "não estão mais marchando em Benghazi", cidade reduto dos rebeldes no leste da Líbia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaEUAataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.