Aviões não-tripulados dos EUA matam 18 no Paquistão

Mísseis norte-americanos atingiram três instalações próximas à fronteira do Paquistão com o Afeganistão, matando 18 supostos militantes, afirmaram autoridades paquistanesas. O ataque ocorreu apenas um dia após o governo ter convocado um diplomata dos Estados Unidos para protestar contra ataques feitos por aviões não-tripulados no noroeste do país.

AE, Agência Estado

24 de agosto de 2012 | 11h41

Os esconderijos dos extremistas, localizados a quilômetros de distância um dos outros, foram destruídos em minutos, disseram fontes de inteligência que pediram para não serem identificadas. Além dos mortos, outras 14 pessoas ficaram feridas, afirmaram os oficiais.

Na sexta-feira, o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores paquistanês, Moazzam Ahmad Khan, chamou a onda de ataques de "ilegal, improdutiva". Ele disse que são uma "violação de nossa soberania e integridade territorial, uma violação... das leis internacionais". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoEUAmilitantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.