Aviões não-tripulados dos EUA matam 40 militantes paquistaneses

Aviões não-tripulados norte-americanos realizaram dois ataques contra militantes no noroeste do Paquistão na quarta-feira, matando mais de 40 combatentes, informaram autoridades. Segundo o Exército, o chefe do Taliban na região do Swat foi ferido.

REUTERS

08 de julho de 2009 | 16h49

Os ataques executados pelas aeronaves norte-americanas ocorreram no Waziristão do Sul, na fronteira com o Afeganistão, reduto do líder paquistanês do Taliban Baitullah Mehsud, aliado da Al Qaeda.

O Exército paquistanês prepara uma ofensiva contra Mehsud, que, segundo os militares, é responsável por 90 por cento dos ataques terroristas do Paquistão. O governo diz que ele tramou o assassinato da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto em 2007.

Um avião não-tripulado disparou vários mísseis contra um comboio de militantes no segundo ataque do dia, de acordo com autoridades da inteligência paquistanesa.

"O Taliban parecia estar se mudando para outro lugar quando eles foram atingidos", disse uma das autoridades da agência de inteligência. Ele e outra autoridade da inteligência, assim como moradores, afirmaram que ao menos 40 militantes morreram.

(Reportagem de Alamgir Bitani)

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOATAQUESEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.