Aviões russos realizam missão humanitária em Cabul

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que 12 aviões de transporte russos chegaram a Cabul, capital afegã, levando equipes e suprimentos de ajuda humanitária. Putin informou ao gabinete que os aviões II-76 levaram membros do Ministério de Emergência, equipes de construção e diplomatas para Cabul. "Essa ação atendeu ao pedido do Estado Islâmico do Afeganistão", declarou Putin, referindo-se ao governo de Burhanuddin Rabbani, presidente deposto do Afeganistão que voltou a Cabul há duas semanas. Putin disse que a operação contou com a ajuda das tropas norte-americanas e de forças da Aliança do Norte. O Ministério de Relações Estrangeiras anunciou ainda que especialistas militares também chegaram a Cabul para ajudar no processo de eliminação de minas terrestres na estrada do aeroporto de Bagram, a 40 quilômetros ao norte de Cabul, para o local onde os russos planejam construir seu centro de ajuda humanitária. Autoridades disseram que 88 russos estarão em Cabul até o fim da semana para trabalhar na construção do centro, que vai coordenar a assistência humanitária ao povo afegão e trabalhar na organização do futuro governo do país. A Rússia fechou sua embaixada em Cabul em agosto de 1992, quatro meses depois que rebeldes islâmicos depuseram o regime comunista que recebia o apoio da União Soviética. Esses grupos rebeldes estabeleceram um governo, que, subseqüentemente, foi destituído por forças do Taleban. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.