"Avisei Saddam para que saísse do Kuwait", diz Fidel

O presidente de Cuba, Fidel Castro, disse no fim da noite de ontem que alertou Saddam Hussein em diversas ocasiões para que saísse do Kuwait, depois da invasão do país em 1990, mas comentou que os erros do deposto líder iraquiano não justificam a ação militar liderada pelos Estados Unidos.O líder cubano fez ontem uma visita "rápida e informal" à Venezuela para conversar com seu colega Hugo Chávez sobre a "intensa" cooperação entre os dois países.Durante entrevista à emissora Venezolana de Televisión, o presidente cubano contou que em 1990 recomendou a Saddam que deixasse o Kuwait e comentou que, se não o fizesse, teria de enfrentar não apenas os países ocidentais, mas também as nações árabes."Nós nos esforçamos muito para persuadir Saddam a se retirar", afirmou. Fidel também considerou "injusta" a invasão do Irã pelo Iraque em 1980.ChávezEm conversa com jornalistas Hugo Chávez comentou a breve visita do colega: "Fidel me disse: ´Não tenho muito tempo para ficar. Vamos conversar durante algumas horas, pois amanhã tomará posse a Assembléia do Poder Popular e preciso prestar contas ao país.´"E prosseguiu: "Mesmo assim, conseguimos abrir novas perspectivas de cooperação científica e técnica. Conversamos sobre todos os temas importantes que tínhamos a tratar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.