Bebeto Matthews / AP
Bebeto Matthews / AP

Avó de Obama recebe prêmio na ONU

Matriarca da família que pertence à tribo Luo, no Quênia, foi lembrada pelo presidente em seu livro de memórias e no último discurso na ONU

O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2014 | 17h11

WASHINGTON - A avó do presidente Barack Obama Sarah Obama, 94 anos, recebeu na quarta-feira, 19, na ONU, um prêmio por seus esforços para garantir que os moradores de seu vilarejo no Quênia tenham o que ela nunca teve: uma chance de ir à escola. 

Sarah é a matriarca da família Obama. Ela recebeu a primeira edição de um prêmio sobre empreendedorismo e pioneirismo da mulher em educação, que foi entregue, na sede das Nações Unidas, em Nova York, pela atriz Quvenzhane Wallis, de apenas 11 anos, indicada ao Oscar. A jovem atriz agradeceu à senhora Obama por seu "espírito generoso" e "coração enorme que desafia fronteiras e a paixão pela educação". 


Entre aqueles ajudados por Sarah Obama estão adolescentes grávidas, órfãos cujos pais morreram de aids e seu enteado - o pai do presidente, Barack Obama Sr. 

Sarah foi a segunda mulher do avô de Obama e ajudou a criar seu pai. Eles pertencem à tribo Luo, que fala Luo. 

O presidente se referiu a ela em seu livro de memórias A Origem dos Meus Sonhos, no qual relembra seu encontro com ela durante viagem ao vilarejo da família, em 1988, e a dificuldade para se comunicarem. Ela visitou os EUA para a primeira posse de Obama, em 2009. Em seu discurso na ONU, em setembro, Obama lembrou a avó novamente no discurso na Assembleia-Geral da ONU. 

Sarah Obama visita nesta quinta-feira, 20, Washington. Ela ficará nos EUA até dia 25. Há um encontro com o neto previsto, mas Debra Akello, diretora-executiva da Fundação Mama Sarah Obama, disse que não foi definido quando ele ocorrerá "por questões de segurança". / AP

Mais conteúdo sobre:
Avó de ObamaSarah ObamaLuo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.