Avó materna de Obama morre aos 86 anos

Candidato democrata emociona-se ao falar de Madelyn Dunham, que ajudou a criá-lo no Havaí

AFP E AP, O Estadao de S.Paulo

04 de novembro de 2008 | 00h00

A avó materna de Barack Obama, Madelyn Dunham, que teve grande influência na formação do candidato democrata, morreu ontem no Havaí aos 86 anos. O anúncio foi feito pelo próprio Obama num comunicado também assinado por sua sua meia-irmã, Maya Soetoro-Ng. "É com grande tristeza que anunciamos que nossa avó morreu depois de uma batalha contra o câncer", diz a nota. "Ela era o pilar da família, uma mulher de extraordinárias façanhas, cheia de força e humildade."Mais tarde, num comício em Charlotte, na Carolina do Norte, Obama chorou ao falar de Madelyn. Seu rival na corrida pela Casa Branca, o republicano John McCain, expressou as "mais profundas condolências" ao adversário pela "perda de sua querida avó". "Ela foi uma das pessoas que me incentivaram e permitiram assumir riscos", disse Obama. Em agosto, ao receber a indicação para concorrer à presidência pelos democratas, em Denver, ele dedicou sua vitória nas primárias a ela: "Ela me ensinou sobre o trabalho duro, adiou a compra de um carro novo ou um vestido para que eu pudesse ter uma vida melhor. Deu-me tudo o que tinha. Esta noite é para ela."Nascida no Estado americano do Kansas nos anos 20, Madelyn deu a Obama um lar estável e com valores americanos tradicionais no Havaí depois que sua mãe se casou pela segunda vez (com Lolo Soetoro-Ng) e foi morar no exterior. Obama chegou a passar alguns anos no país do padrasto, a Indonésia, mas voltou para o Honolulu aos dez anos para receber uma educação melhor. Ele passou a viver com Madelyn e seu marido, Stanley Dunham, e os dois se sacrificaram para enviar o neto para um colégio particular. Em seus discursos, Obama costumava exaltar a trajetória profissional da avó. Na 2ª Guerra, Madelyn trabalhou para a companhia aeronáutica Boeing. Em Honolulu, ela iniciou a carreira trabalhando como secretária no Banco do Havaí e chegou a se tornar vice-presidente dessa instituição.A mãe de Obama, Ann Dunham, também morreu de câncer, aos 53 anos. Seu pai, um economista queniano com o mesmo nome do senador, morreu num acidente de carro. Os dois se separaram quando Obama tinha 2 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.