Avós da Praça de Maio encontram mais um neto desaparecido

Criança número 116 sequestrada pela ditadura militar argentina foi localizada no México; novos detalhes serão divulgados hoje

O Estado de S. Paulo

05 de dezembro de 2014 | 09h13

 BUENOS AIRES -  As Avós da Praça de Maio anunciaram na quinta-feira, 4, que localizaram mais uma criança que nasceu na maior prisão clandestina durante a última ditadura na Argentina (1976-1983. Com isso, chega a 116 o número de filhos de dissidentes mortos pelo regime militar  encontrados pelo grupo.

A presidente da associação, Estela de Carlotto, disse que ele se encontra em Guadalajara (México), informou a agência oficial argentina Telam. Trata-se do filho de Hugo Alberto Castro e Ana Rubel, nascido no centro clandestino de detenção que funcionou na Escola de Mecânica da Marinha (Esma).

Estela afirmou que o neto identificado foi criado na casa de um médico da entidade Casa Berço. Hoje, as Avós da Praça de Maio darão mais detalhes sobre a descoberta.

Cerca de 500 bebês foram roubados de seus pais durante a ditadura argentina. Além disso, mais de 30 mil pessoas desapareceram no período. / EFE

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    Avós da Praça de MaioArgentina

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.