Avós de Praça de Maio encontram 86º filho de desaparecidos

As Avós de Praça de Maio anunciaram nesta terça-feira, 20, que encontraram mais um filho de desaparecidos durante a ditadura militar argentina, chegando a 86 jovens identificados pela organização.Pablo Hernán é filho de Jorge Casariego e Norma Tato, que foram seqüestrados em 13 de abril de 1977 na capital argentina, informou a organização em comunicado.Norma Tato deu à luz num dos centros clandestinos de detenção montados pela ditadura (1976-1983). Seu filho e outra recém-nascida foram adotados pelo médico do Exército Norberto Bianco e sua mulher, Nilda Wehrli.As Avós de Praça de Maio iniciaram uma batalha judicial em 1985, após a denúncia de um parente de Norma Tato. Na ocasião, Bianco e Wehrli fugiram com os dois filhos para o Paraguai, onde foram localizados em 1987.Dez anos depois, e após a intervenção da Corte Interamericana de Direitos Humanos, o médico militar e sua mulher foram extraditados à Argentina. O casal foi condenado e liberado após cumprir a sua pena.Segundo as Avós de Praça de Maio, a organização conseguiu convencer Pablo Hernán a se submeter aos exames genéticos, sem necessidade de ordem judicial.Os resultados oficiais confirmaram que o jovem é filho do casal seqüestrado pelo governo.De acordo com números oficiais, cerca de 18 mil pessoas desapareceram na Argentina durante a ditadura. Mas as entidades de direitos humanos elevam o número para 30 mil.As Avós da Praça de Maio lutam para descobrir o paradeiro de bebês seqüestrados nos cárceres da ditadura, onde muitas mulheres grávidas eram prisioneiras políticas. O grupo calcula que 500 crianças foram apropriadas ilegalmente na época.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.