Azarão republicano, Huckabee continua na disputa nos EUA

Tocando guitarra oufazendo piadas, o pastor batista Mike Huckabee manteve-se nadisputa republicana depois das importantes votações deterça-feira, credenciando-se assim para uma possívelcandidatura a vice-presidente dos Estados Unidos. O ex-governador do Arkansas continua atrás dos rivais JohnMcCain e Mitt Romney em número de delegados eleitos, mas teveum desempenho acima do previsto na "superterça", graças aoapoio dos evangélicos sulistas. "Ainda estamos (na disputa), dizemos isso há muito tempo",afirmou Huckabee na noite de terça-feira à rede CNN. Analistas dizem, porém, que só um milagre lhe permitirá sero candidato do Partido Republicano, embora isso não signifiquenecessariamente uma derrota. Para David Domke, professor de Comunicação da Universidadede Washington, Huckabee deve ficar na disputa para representaruma ala socialmente conservadora do partido, que poderecompensá-lo fazendo pressão para que ele seja candidato avice. Blogs conservadores vêm promovendo a idéia de que elepoderia ser companheiro de chapa do favorito John McCain, aquem emprestaria suas credenciais conservadoras -- McCain éconsiderado centrista demais por alguns setores. Na terça-feira, a campanha de Romney acusou Huckabee eMcCain de terem se aliado em uma manobra na Virgínia Ocidental,o que permitiu que o pastor vencesse a convenção estadual nosegundo turno da votação, com apoio dos eleitores de McCain. "McCain é um pouco mais moderado do que Huckabee poderiaser em algumas questões, mas acho que ter Huckabee como viceatrairia o voto evangélico", disse o pastor batista DougWixson, 36 anos, em Pampa (Texas). McCain incomoda conservadores evangélicos por não sercontrário à união civil de homossexuais e por defender alegalização de imigrantes clandestinos. James Dobson, o influente fundador do grupo evangélico Focona Família, disse na terça-feira que, se McCain for o candidatorepublicano, ele não pretende votar na eleição presidencial de4 de novembro -- e pedirá a seus seguidores que façam o mesmo. "Caso o senador McCain consiga a indicação, como muitosimaginam, acredito que esta eleição geral vai oferecer aspiores escolhas para presidente em minha vida. Simplesmente nãodarei um voto para presidente pela primeira vez na minha vida",afirmou Dobson. Os evangélicos representam um quinto da população dos EUA emais de um terço do eleitorado republicano, o que lhes dágrande influência em um país onde religião e política muitasvezes se misturam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.