Aznar falará com o papa sobre crise iraquiana

O chefe do governo espanhol, José María Aznar, informou que terá uma audiência na quinta-feira com o papa João Paulo II, para analisar a crise iraquiana. "Naturalmente, aproveitaremos a oportunidade para trocar impressões", disse Aznar. "Para ver como podemos contribuir na busca do melhor acordo possível para que os objetivo da comunidade mundial - que todos compartilhamos - sejam atingidos com o desarmamento e o respeito do direito internacional", acrescentou.Aznar, um dos mais próximos aliados dos Estados Unidos na questão do Iraque, tem prevista para amanhã uma reunião com o presidente francês, Jacques Chirac, e, na quinta-feira, com o primeiro-ministro britânico, Tony Blair. Blair respalda a posição americana, enquanto Chirac se opõe à guerra e pede mais tempo para que os inspetores da ONU concluam sua tarefa no Iraque.Nos últimos dias, o pontífice recebeu Blair, o vice-premier iraquiano, Tariq Aziz, o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, e o ministro alemão das Relações Exteriores, Joschka Fischer.Também hoje, Aznar negou que seu país planeje se somar a uma coalizão militar em caso de guerra contra o Iraque. "A Espanha não fará parte de nenhuma coalizão militar" e " não temos nenhum compromisso de caráter militar definido no momento", disse Aznar, quando perguntado sobre uma eventual participação de seu país em uma intervenção armada americana contra o Iraque.

Agencia Estado,

25 de fevereiro de 2003 | 17h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.