Everton Oliveira/Estadão
Everton Oliveira/Estadão

Bachelet viaja a área de vulcão no Chile e pede calma à população

Ela pediu aos residentes que permaneçam calmos; cerca de 3,5 mil pessoas já foram retiradas do local

O Estado de S. Paulo

03 Março 2015 | 11h14

SANTIAGO  -A presidente do Chile, Michelle Bachelet, anunciou nesta terça-feira, 3, que vai viajar para as cidades de Pucón, Villarrica, Cuñaripe e Licán Ray, áreas ao redor do vulcão Villarrica, que entrou em erupção nesta madrugada. Ela pediu aos residentes que permaneçam calmos. Cerca de 3,5 mil pessoas já foram retiradas do local. 

"Tudo está saindo como o planejado, a retirada das pessoas foi realizada com normalidade", informou o governador de Cautín, José Montalva. 

Mais cedo, o Escritório Nacional de Emergência do país emitiu um alerta vermelho em razão da erupção do vulcão. Sites de notícias locais mostraram imagens da erupção do vulcão na parte superior,com lavas expelidas, misturadas com forte fumaça.

A 2.847 metros de altura, o vulcão está localizado no vale central do Chile, cerca de 670 quilômetros ao sul de Santiago. É um dos vulcões mais ativos da América e está acima da pequena cidade de Pucón, onde turistas de se reúnem para atividades em meio a natureza, incluindo escalada ao vulcão Villarrica.  As enchentes provocadas pelo degelo derrubaram duas pontes na região, de acordo com as autoridades.

Alguns dos desabrigados já estão retornando para suas casas após a operação inicial, informou o prefeito de Currarehue, Abel Painefilo. Outros permanecem em casas de famílias ou em abrigos públicos da região.

As autoridades do Serviço Nacional de Geologia e Mineração informaram na segunda-feira da possibilidade de uma "atividade eruptiva contínua". /AP

Mais conteúdo sobre:
Chile vulcão Villarrica Michele Bachelet

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.