Bagdá amanhece sob ataque

Quando o dia começava a raiar em Bagdá, às 5h45 locais (23h45 no Brasil e 21h45 em Washington), o porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, anunciou que o ataque contra Saddam Hussein estava começando. As redes de tevê mostravam ao vivo as sirenes de alarme disparando na capital iraquiana, seguidas prontamente pelos disparos de artilharia antiaérea.Minutos mais tarde, o Pentágono confirmou que um míssil fora disparado contra "um alvo de ocasião" ao sul de Bagdá - mas não ainda a "chuva de mísseis" programada para os primeiros dias da guerra.O anúncio oficial do início das hostilidades foi feito em seguida, às 22h15 de Washington (0h15 no Brasil e 6h15 no Iraque) pelo próprio presidente George W. Bush.O ultimato dado pelos Estados Unidos para que Saddam abandonasse o Iraque com seus filhos havia expirado pouco menos de duas horas antes. A partir daquele momento, a guerra contra o Iraque poderia ser desencadeada a qualquer momento. Bush já havia assinado a ordem para o ataque, enviada aos generais do Pentágono. Tropas americanas e britânicas - entre 260 mil e 300 mil soldados - aguardavam a ordem para atacar. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.