Bagdá e Mossul reforçam segurança por temor a ataques

As autoridades iraquianas reforçaram asmedidas de segurança em Bagdá e na cidade de Mossul, no norte do país, temendo novos atentados da insurgência durante a oração do meio-dia desta sexta-feira, informaram fontes policiais. Em Mossul, a cerca de 400 quilômetros da capital, as forças de segurança prorrogaram até as 4h (10h de Brasília) o toque de recolher imposto na quarta-feira. Também aumentaram as patrulhaspoliciais em toda a cidade, a terceira maior do país. Em Bagdá, as autoridades proibiram o tráfego nas ruas, como é comum nas sextas-feiras. As forças de segurança reforçaram sua presença nas principais praças e avenidas. "Trata-se de uma medida de precaução que será suspensa depois daprece do meio-dia", disse o diretor da polícia de Mossul, general Wazeq Abdelqader. Segundo fontes policiais e testemunhas em Mossul, o Conselho Consultivo dos Mujahedin (combatentes islâmicos) distribuiu um comunicado na cidade aconselhando os policiais e soldados doExército a abandonarem seu trabalho "se quiserem continuar vivos". O Conselho é formado por sete grupos radicais islâmicos, entre eles o braço iraquiano da Al-Qaeda. Mossul foi cenário de uma série de atentados contra delegacias e patrulhas da polícia, que deixaram cerca de 20 mortos, no dia 19. Na quinta-feira, cerca de 30 pessoas morreram em confrontos entre policiais e grupos armados em Baquba, a capital de Diyala, a nordeste deBagdá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.