Bagdá promete deter líderes do PKK

O premiê iraquiano, Nuri al-Maliki, prometeu ontem tomar medidas drásticas contra a presença do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte do Iraque - entre elas, prender líderes do grupo. A declaração foi feita durante a 2.ª Conferência Ampliada de Países Vizinhos do Iraque, em Istambul, no mesmo dia em que o governo do Curdistão iraquiano fechou um escritório do Partido da Solução Democrática do Curdistão, acusado de apoiar os rebeldes do PKK. O grupo guerrilheiro tem lançado ataques à Turquia a partir de bases no Iraque. A promessa de Maliki busca evitar uma ofensiva militar da Turquia contra o PKK em território iraquiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.