Bahrein: rei perdoa prisioneiros e suspende julgamentos

O rei Hamad do Bahrein ordenou hoje a libertação de prisioneiros xiitas e a suspensão de julgamentos em andamento, informou a agência estatal de notícias. De acordo com o despacho, trata-se de uma resposta do monarca a demandas pela libertação de prisioneiros.

AE, Agência Estado

21 de fevereiro de 2011 | 20h02

O rei "ordenou a libertação de pessoas condenadas e a paralisação de processos contra pessoas mencionadas na declaração" divulgada em um protesto pró-governo realizado ontem na qual foi pedida a libertação de prisioneiros de consciência, prossegue a agência estatal. Não há mais detalhes disponíveis pelo momento.

A libertação de prisioneiros políticos é uma das condições da oposição liderada por grupos xiitas para aceitar uma proposta de diálogo do governo em um momento no qual manifestantes continuam acampados na Praça Pérola, no centro de Manama, a capital bareinita. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
suspensãojulgamentoprisãoBahrein

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.