Bairro de Medellín está sob toque de recolher

A partir de terça-feira, o toque de recolher estará em vigor na Comuna 13, um bairro de Medellín - a segunda maior cidade da Colômbia -, onde tropas do Exército e a polícia entraram em conflito com guerrilheiros para recuperar a área, que estava em poder dos rebeldes. O toque de recolher vigorará entre as 22h00 e as 5h00 da manhã. A região afetada tem cerca de 130.000 habitantes, disse no domingo o prefeito de Medellín, Luis Pérez Gutiérrez. Ele acrescentou que um conselho municipal cadastrará os residentes, para determinar quais são os habitantes do lugar e os que apenas exercem ali atividades à margem da lei. A Comuna 13 estava em poder dos guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e do Exército de Libertação Nacional (ELN), pelos quais era utilizada como esconderijo de seqüestrados, tráfico de armas e drogas e para a prática de extorsões. Foi preciso mobilizar cerca de 3.000 homens das forças de segurança, apoiados por helicópteros de combate, para recuperar o local, na quarta-feira passada. Nessas ações, morreram 18 pessoas e mais de 100 supostos guerrilheiros foram detidos. Também em Medellín, foram lançados dois botijões com explosivos que caíram nas imediações de uma delegacia de polícia, sem causar vítimas. Embora nenhum grupo tenha reivindicado o ataque, a polícia indicou que o método de lançar botijões com explosivos é utilizado pelas Farc - mas não descartou que os autores sejam membros das chamadas Milícias Bolivarianas ou dos Comandos Armados Populares (CAP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.