Baixo comparecimento deve invalidar plebiscito em Portugal

Os portugueses votaram a favor da liberação do aborto no plebiscito realizado neste domingo, mas o comparecimento às urnas foi muito baixo para tornar a mudança na lei imediata, conforme indicam as pesquisas de boca de urna. Entre 57% e 61% dos eleitores que participaram do plebiscito votaram a favor de permitir às mulheres que optem pelo aborto até a 10ª semana de gravidez, contra 39%-43% dos portugueses que votaram contra, de acordo com pesquisa divulgada pela Radiotelevisão Portuguesa. Contudo, a mesma pesquisa indica que o comparecimento as urnas ficou ao redor de 34%-40%, abaixo do mínimo exigido de mais de 50% para tornar a consulta válida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.