Baleia "Free Willy" talvez nunca mais será livre

As pessoas que cuidam de da baleia Keiko, que estrelou em 1993 o filme "Free Willy", disseram hoje que estão procurando um local permanente para ela depois de praticamente desistirem de fazê-la retornar à liberdade. "Estamos agora na fase de procurar uma casa permanente para Keiko já que é provável que ele nunca mais será livre", disse Hallur Hallsson, porta-voz na Islândia da Ocean Futures Society, baseada na Califórnia."Estamos buscando um lugar permanente para Keiko onde ele receberá cuidados até envelhecer". Keiko permanecerá, por enquanto, nas Ilhas Westman, sul da Islândia, afirmou Hallson. "O ideal seria que ele ficasse na Islândia, já que as águas aqui são sua casa. Estamos conversando com autoridades civis em Keflavik, no sul, e Husavik, no norte do país", acrescentou.Keiko, que significa "Sortudo" em japonês, foi capturado em águas da Islândia em 1979 quando tinha cerca de dois anos. Ele foi vendido para o parque Reino Aventura em 1985 por US$ 350.000."Free Willy" e suas sequências três anos mais tarde ajudaram a promover uma campanha para libertá-lo. Em setembro de 1998, Keiko foi levado para um cercado na Baía de Klettsvik, nas Ilhas Westman, e por três anos foram feitas tentativas para fazê-lo retornar à vida marinha. O entusiasmo local por Keiko diminuiu porque ela não atraiu o número de turistas que a comunidade esperava.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.