Bali lembra sangrentos atentados de 2002 com apelo à paz

A população de Bali lembra nesta quinta-feira o quarto aniversário dos atentados que em 2002 causaram a morte de 202 pessoas com uma gigantesca bandeira branca que simboliza o desejo de paz duradoura na ilha indonésia traumatizada pelo terrorismo.A bandeira, de 12 quilômetros de extensão, foi estendida à meia-noite de Kuta, local dos primeiros atentados, até Jimbaran, cenário de uma segunda onda de ataques, em outubro de 2005, que mataram 20 pessoas."Ela foi posta na estrada, de modo que todos podem pisá-la. É um símbolo de nossa vontade de esquecer o passado e ao mesmo tempo lembrar as tragédias que abateram esta terra", disse Dagun, um dos organizadores do ato.A Polícia atribui os atentados à rede terrorista regional Jemaah Islamiya, considerada o braço regional da rede Al Qaeda.Várias pessoas foram detidas e julgadas por sua ligação com os atentados de 2002, e três delas foram condenadas à morte: Amrozi, Imame Samudra e Ali Gufron.Parte da população balinesa voltou a exigir do Governo a pronta execução dos condenados. Muitos escreveram reivindicações como "executem Amrozi" e "execuções já" na bandeira branca, apesar da posição conciliadora dos organizadores."Se não deixamos para trás a raiva e a tristeza, não poderemos pensar no futuro. E não podemos permitir isso", opinou Dagun.A maioria dos balineses é budista. No resto da Indonésia, a maioria é muçulmana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.