AFP
AFP

Balsa afunda e mata passageiros em Mianmar

Ao menos 33 pessoas morreram e 12 ficaram desaparecidas - 167 foram resgatadas da água; ondas gigantes causaram naufrágio

O Estado de S. Paulo

14 Março 2015 | 10h54

YANGON - Uma balsa de dois andares lotada afundou no noroeste de Mianmar após ser atingido por grandes ondas, o que provocou a morte de pelo menos 33 pessoas e deixou cerca de uma dúzia de desaparecidos, disseram autoridades do país asiático neste sábado, 14.

As equipes de resgate retiraram 167 pessoas da água e colocaram após o  Aung Tagun 3 afundar na noite desta sexta-feira, 13, perto de Myebon, no Estado de Rakhine, disse o chefe de gestão de desastres Cruz Vermelha de Mianmar, Maung Maung Jin. Muitos dos sobreviventes foram mandados de volta para suas casas.
 
Com 33 mortes confirmadas, as equipes de busca e resgate ainda estavam tentando encontrar uma dúzia de pessoas desaparecidas, disse o chefe de emergências. O Ministério da Informação tinha indicado anteriormente que cerca de 50 passageiros ainda estavam desaparecidos, mas o governo regional disse mais tarde que os números exatos não estavam claros.
 
A balsa, que faz parte de um serviço governamental, partiu da cidade costeira de Kyaukphyu às 8h30 sexta-feira. Ele tinha andado cerca de 80 quilômetros ao norte, quando encontrou uma área de mar agitado.
 
Acidentes por causa da sobrecarga e do mau tempo são comuns em áreas costeiras e de deltas do Rio Mianmar. A população depende do transporte de água, por causa de seu baixo custo, e muitas áreas são inacessíveis por estrada./AP E REUTERS

Mais conteúdo sobre:
MianmarAcidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.