AP
AP

Balsa com mais de 400 pessoas pega fogo na costa grega

Não existem passageiros feridos, Grécia e Itália realizam operação de resgate conjunta

O Estado de S. Paulo

28 de dezembro de 2014 | 10h03

Atenas, Grécia, 28/12/2014 - Um balsa com quase 500 pessoas a bordo pegou fogo na costa da ilha de Corfu, Grécia, na manhã deste domingo. O fogo fez com que os passageiros fossem para as partes mais altas da embarcação, mas os ventos fortes e o mar agitado prejudicaram a retirada das pessoas.


Navios gregos e italianos se dirigiam para a área para ajudar no resgate. O incêndio começou no deck do Norman Atlantic, de bandeira italiana, que viajava do porto grego de Patras para Ancona, na Itália, com 423 passageiros e 55 tripulantes a bordo.

Segundo informações das autoridades, não havia feridos e a embarcação não corria perigo de afundar.

Os passageiros, presos no deck superior havia mais de seis horas, disseram a meios de comunicação gregos que não foi possível usar os botes salva-vidas de embarcações que estavam nas proximidades por causa da agitação do mar.

"O fogo continua", declarou o passageiro grego Sofoklis Styliaras à emissora grega de televisão Mega. "No deck inferior, onde estão os botes salva-vidas, nossos sapatos começaram a derreter por causa do calor...não há outro lugar para ir. É impossível andar no deck inferior por causa do calor."

O ministro da Marinha Mercante grega Miltiadis Varvitsiotis disse que um bote salva-vidas com cerca de 150 passageiros havia sido baixado ao mar, mas que apenas 35 pessoas haviam sido transferidas para um cargueiro por causa da turbulência climática.

"Trata-se de uma operação de resgate muito complexa", disse ele. "A visibilidade é ruim e as condições do clima são difíceis."

O primeiro-ministro Antonis Samaras estava em contato com seu homólogo italiano, Matteo Renzi, para realizar as operações de forma coordenada, informaram funcionários do governo da Grécia.


Varvitsiotis declarou que a guarda costeira estava em contato com as autoridades italianas e com as Forças Armadas gregas. "Estamos comprometidos com o resgate de todos no navio e tentamos garantir que ninguém seja deixado sozinho", disse ele.

Autoridades gregas disseram ter enviado cinco helicópteros e um avião de transporte militar para a região para ajudar na operação. A balsa estava a 42 milhas náuticas (78 quilômetros) a noroeste de Corfu.

O porta-voz da guarda costeira italiana, Marco Di Milla, disse que as operações de resgate devem durar horas. Segundo ele, vai depender dos gregos, que estão no comando das operações de resgate, decidir para onde os passageiros e tripulantes resgatados serão levados.

Um barco da guarda costeira italiana estava no local, assim como um helicóptero da Marinha e outro da Força Aérea italianas.

Pelo menos sete navios mercantes estavam próximos da Norman Atlantic para ajudar nas operações de resgate. Eles são usados como uma forma de barreira contra os fortes ventos de até 75 quilômetros que sofram na região. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Grécia,Itália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.