Ban chama uso de armas químicas na Síria de 'crime de guerra'

Secretário-geral da ONU pediu ao Conselho de Segurança que responsáveis sejam levados à Justiça

O Estado de S. Paulo,

16 de setembro de 2013 | 11h17

NAÇÕES UNIDAS - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse nesta segunda-feira, 16, ao Conselho de Segurança que o uso de armas químicas na Síria foi "um crime de guerra" e espera que os responsáveis sejam levados à Justiça. O relatório da equipe de investigadores da ONU confirmou o uso de gás sarin no ataque de 21 de agosto em Ghouta, Damasco.

"Os resultados são indiscutíveis. Os fatos falam por si", afirmou Ban ao apresentar o relatório aos membros do Conselho de Segurança.

A equipe de investigadores diz haver prova "clara e convincente", a partir de amostras ambientais, químicas e médicas, do uso do armamento químico no massacre que deixou mais de 1.400 mortos, mas não aponta de onde partiu o ataque: das forças do presidente sírio, Bashar Assad, ou dos rebeldes./ EFE

Mais conteúdo sobre:
SíriaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.