Ban condena ataque a escola da ONU em Gaza

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou hoje o "ultrajante" ataque realizado por militares israelenses em uma escola da ONU na Faixa de Gaza. Duas pessoas morreram na operação. "Outra escola da ONU foi atingida pelas forças de defesa israelenses", disse Ban durante entrevista coletiva em Beirute. Horas antes, a escola no norte de Gaza, na cidade de Beit Lahiya, foi alvo de ataques de Israel. Havia cerca de 1.600 pessoas escondidas no local.Foram mortas uma mulher e uma criança e pelo menos dez pessoas ficaram feridas, segundo médicos. "Eu condeno nos termos mais duros esse ultrajante ataque, na terceira vez que isso ocorre", afirmou Ban. "Importantes líderes israelenses me deram garantias há dois dias, quando estava visitando Israel, que as instalações da ONU seriam totalmente respeitadas", disse o secretário-geral, pedindo investigações sobre a violência.A campanha militar de Israel em Gaza teve início em 27 de dezembro, em resposta a ataques com foguete lançados quase diariamente pelo Hamas contra alvos no sul do território israelense. Desde então pelo menos 1.140 pessoas - metade das quais civis - foram mortas em Gaza, segundo os palestinos.Encontro - Os presidentes francês, Nicolas Sarkozy, e o egípcio, Hosni Mubarak, comandarão um encontro internacional amanhã para discutir a crise na Faixa de Gaza, no resort egípcio de Sharm el-Sheikh, no Mar Vermelho. A informação foi confirmada hoje pelo escritório de Sarkozy."Sarkozy falou hoje com o presidente egípcio, Hosni Mubarak, que o convidou como codiretor, dentro da iniciativa franco-egípcia, no encontro internacional que ocorrerá no domingo, 18 de janeiro, em Sharm el-Sheikh," afirmou um comunicado. O texto aponta que a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, também estarão presentes. Após o encontro, Sarkozy se encontrará com o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, em Jerusalém. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.