Bob Strong/Reuters
Bob Strong/Reuters

Ban Ki-moon anuncia que tentará reeleição na ONU

Atual secretário-geral do órgão ainda não tem adversários na disputa pelo cargo

Agência Estado

06 de junho de 2011 | 13h30

NOVA YORK - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, anunciou nesta segunda-feira, 6, que se candidatará a um segundo mandato de cinco anos para seu cargo. Diplomatas previram que ele poderia obter uma votação favorável antes do fim do mês.

 

Em entrevista coletiva, Ban disse que enviou uma carta aos Estados membros da ONU para "oferecer, humildemente, seu nome em consideração para um segundo mandato como secretário-geral das Nações Unidas". Ban comanda o organismo global desde 1º de janeiro de 2007 e seu mandato vai até 31 de dezembro deste ano.

 

Diplomatas dizem que, se não houver rival na disputa pelo cargo, Ban deve receber a aprovação da Assembleia Geral da ONU em votação antes do fim de junho. Nesta segunda, o governo da França já anunciou que apoia a reeleição de Ban.

 

Ban tem sido criticado por sua postura discreta, sua falta de carisma e pela ausência nas críticas aos abusos de direitos humanos em países poderosos e de grande influência na ONU, como a China e a Rússia.

 

O ex-primeiro-ministro sul-coreano, porém, ganhou a simpatia de diplomatas por colocar as mudanças climáticas como uma de suas prioridades, assim como o desarmamento nuclear e assuntos relacionados ao papel da mulher. Além disso, ele mostrou apoio aos levantes pró-democracia no Oriente Médio e no Norte da África, além de respaldar as intervenções militares na Costa do Marfim e na Líbia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUBan Ki-moonreeleiçãodiplomacia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.