Ban Ki-moon busca solução pacífica para crise norte-coreana

O ministro de Relações Exteriores da Coréia do Sul e secretário-geral eleito da ONU, Ban Ki-moon, reafirmou nesta sexta-feira seu compromisso de buscar uma solução pacífica para a crise nuclear norte-coreana e manter a paz na península. "Pretendo contribuir para uma solução rápida e pacífica do problema nuclear, com a manutenção da paz na península coreana", disse Ban. Ele se despediu do comando da diplomacia sul-coreana, num discurso na Assembléia Nacional (Parlamento). No dia 1 de janeiro, Ban assumirá o cargo de secretário-geral da ONU, para o qual foi eleito em outubro, substituindo Kofi Annan. O diplomata disse que utilizará todos os instrumentos legais que estiverem ao seu alcance, como secretário-geral da ONU, para cumprir a missão. O sul-coreano Também ressaltou a necessidade de a Coréia do Sul reforçar "drasticamente" a sua capacidade diplomática para melhorar seu papel na comunidade internacional. No entanto, ele opinou que sua eleição acabou com o preconceito de que a Coréia do Sul não poderia indicar um líder das Nações Unidas, por ser um país envolvido no problema nuclear e com uma aliança militar com os Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.