Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ban Ki-moon condena ameaças à Embaixada do Brasil

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, descreveu as ameaças à Embaixada do Brasil em Tegucigalpa como "inaceitáveis" e "intoleráveis". Ele disse, durante entrevista coletiva na sede da entidade em Nova York, que está "profundamente preocupado" pelos últimos acontecimentos em Honduras.

AE-AP, Agencia Estado

29 de setembro de 2009 | 14h02

"A lei internacional é clara: a imunidade soberana não pode ser violada", lembrou. "As ameaças ao pessoal da embaixada e suas premissas são intoleráveis. O Conselho de Segurança (CS) condenou esses atos de intimidação. Eu também faço isso, nos termos mais fortes", disse. "Exorto os atores políticos para que se comprometam de forma séria com o diálogo e os esforços de mediação regionais. Reafirmo que as Nações Unidas estão dispostas a auxiliar de qualquer forma."

Ban Ki-moon pediu ainda que seja garantida a segurança de Manuel Zelaya, deposto e expulso de Honduras em um golpe de Estado em 28 de junho. Ele retornou ao país há uma semana e, desde então, está abrigado na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa.

Tudo o que sabemos sobre:
HondurascriseONUZelayasegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.